Header Ads

Header Ads

A Seleção (Kiera Cass)

Editora: Seguinte
Autor: Kiera Cass
Páginas: 362
Nota do Sempre Nerd: 3/5

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e jóias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.Para América Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.Então América conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, América começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

A Seleção é o primeiro livro de uma trilogia distópica, que vai retratar o mundo após a Guerra Mundial, onde há o desaparecimento dos Estados Unidos e o surgimento do Estado Americano da China que passa a ser chamado de Illéa. Nesse país as classes sociais são divididas por castas, no total de oito, sendo que quanto menor a casta mais rica é classe e quanto maior mais miserável. A única forma de ascender a classe é através da Seleção, um processo que é simbolo de esperança para o povo de Illéa.

América pertence a casta Cinco, que é composta por artistas, faz o possível para ajudar os pais com as despesas da casa e embora não se importe com sua posição social, sofre os preconceitos de ser uma Cinco. Ela mantém um relacionamento secreto com Aspen, seu amigo de infância, ele é um trabalhador que pertence a casta Seis e América está disposta a tudo por esse amor.

América recebe uma carta para se inscrever na Seleção, mas não fica nem um pouco entusiasmada para participar da competição, que consiste em 35 jovens selecionadas para conviver no palácio com a família real e conquistar o coração do príncipe Maxon, tudo é transmitido ao vivo através de um reality show (The Bachelor alguém?). 
Enquanto as garotas permanecerem na disputa suas famílias receberão um salário e alguns confortos. Após muita insistência de sua mãe, América se inscreve e acaba sendo selecionada para a competição, onde sua vida passará por uma enorme mudança.

Esse livro me deixou com sentimentos ambíguos, pois apesar de eu ter adorado o pando de fundo da história (35 meninas, uma competição, reality show), eu detestei a parte distópica do livro, é clichê demais e também não gostei nem um pouco do triângulo amoroso, além de um pouco forçado, parece que é sempre a mesma coisa em todas as distopias: a garota fica dividida entre amigo de infância, que ela jura que é o amor de sua vida, e o novo garoto que balança seu coração, acho que os autores poderia variar/inovar um pouco. Outra coisa que me incomodou muito é que apesar de eu ter gostado da protagonista ela é muito confusa em relação aos seus sentimentos.

O que realmente me agradou, foi o reality show, deu clima de Miss Simpatia ao livro e foi muito divertido. O príncipe Maxon também foi um personagem muito agradável, com atitudes maduras e características muito distintas.

Vou ler a continuação e torcer para que a parte distópica melhore, tenha mais detalhes e que a autora consiga acrescentar algo diferente para dar um tempero a mais na história, pois o livro tem uma boa trama é divertido e conta com uma escrita super leve.

2 comentários:

  1. Ainda não li o livro, mas sempre me lembro do The Bachelor também, hahaha!
    Eu tava louca pra ler esse livro, porque acho que essa coisa da competição entre 35 meninas deve ser muito divertida, mas o lado ruim é essa história de triângulo amoroso, não sou muito fã e geralmente acabo pendendo pra um lado e odiando o outro (nesse caso, tenho quase certeza que vou gostar mais do Maxon).
    E como amo distópicos e suas sociedades, fiquei triste por ver que isso não é bem elaborado nesse livro, apesar que já li mesmo algumas resenhas dizendo que a distopia aqui fica meio em segundo plano...
    Mas enfim, essa capa linda e esse tema legal ainda me fazem querer ler, tenho que tirar a dúvida se gosto ou não.
    Beijos!
    Isa.
    ~ Portal dos Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi Aline, acabei de encontrar seu blog ;)

    Eu tenho esse livro aqui em casa e tenho muita vontade de ler, mas mesmo assim venho enrolando... Acho que é justamente pelo triângulo amoroso! É tão cansativo, não entendo a razão de ter em quase todos os livros (e não estou falando só das distópicas), mas gosto assim como você do pano de fundo! Me parece um American Next Top Model Real! rsrs Adorei a resenha, me esclareceu alguns pontos e me deu novo ânimo pra começar!

    Essa é minha primeira vez no blog, adorei e já tó seguindo ;)
    Se quiser passar no meu, seguir e comentar tbm eu vou amar!

    http://falleninme.blogspot.com.br/
    - PatyScarcella

    ResponderExcluir

Disqus for Sempre Nerd