ÚLTIMAS RESENHAS

Latest in Tech

12 março 2014

Contextualizando #2 - Diamante(s) de Sangue

Olá leitores do Sempre Nerd!

Mais uma vez vim falar um pouco de cinema e de vida real. Estava passando os canais na tv, quando peguei os últimos cinco minutos do filme Diamante de Sangue e resolvi que falaria um pouco dele para vocês. Espero que gostem e não deixem de visitar o Storytime!


Título Original: Blood Diamond
Ano: 2006
Gênero: Drama, ação
Elenco: Leonardo DiCaprio, Dijimon Hounson, Jennifer Conelly

"Serra Leoa, final da década de 90. O país está em plena guerra civil, com conflitos constantes entre o governo e a Força Unida Revolucionária (FUR). Quando uma tropa da FUR invade uma aldeia da etnia Mende, o pescador Solomon Vandy (Djimon Hounson) é separado de sua família, que consegue fugir. Solomon é levado a um campo de mineração de diamantes, onde é obrigado a trabalhar. Lá ele encontra um diamante cor-de-rosa, que tem cerca de 100 quilates. Solomon consegue escondê-lo em um pedaço de pano e o enterra, mas é descoberto por um integrante da FUR. Neste exato momento ocorre um ataque do governo, que faz com que Solomon e vários dos presentes sejam presos. Ao chegar na cadeia lá está Danny Archer (Leonardo DiCaprio), um ex-mercenário nascido no Zimbábue que se dedica a contrabandear diamantes para a Libéria, de onde são vendidos a grandes corporações. Danny ouve um integrante da FUR acusar Solomon de ter escondido o diamante e se interessa pela história. Ao deixar a prisão Danny faz com que Solomon também saia, propondo-lhe um trato: que ele mostre onde o diamante está escondido, em troca de ajuda para que possa encontrar sua família. Solomon não acredita em Danny mas, sem saída, aceita o acordo."


Diamante de Sangue não é um filme para os fracos, tampouco para os que não têm estômago ou os que não gostam de dramas tão realistas. E, particularmente foi depois desse filme que passei a considerar Leonardo DiCaprio um excelente ator, digno de oscar.

Diamantes de Sangue são aqueles diamantes extraídos através de trabalhos ilegais de escravos, ou de regimes de semi-escravidão, que são vendidos a preços exorbitantes cujo lucro financia guerras civís, compra de drogas, armamento e, talvez o pior, a criação e o apoio de exércitos infantis (nota: daí vem o nome Infantaria, pois os soldados romanos usavam infantes - crianças - em suas linhas de frente). A África, rica em riquezas minerais, foi um dos países mais explorados ao longo do desenvolvimento da humanidade; e em Serra Leoa, um país incrivelmente pequeno, houve os maiores confrontos relacionados aos Diamantes de Sangue.


O longa é repleto de atores consagrados e, alguns, que se mostram dignos de toda e qualquer premiação. Sem dúvida, os destaques são de Leonardo DiCaprio, que atua como um contrabandista de diamantes de conflito para empresários riquíssimos, que não dão á mínima para qualquer coisa que esteja acontecendo na África. A atuação de DiCaprio é emocionante, ao longo do filme vemos seu personagem evoluir e tomar consciência de suas ações á medida que vai encontrando determinados tipos de situações e pessoas em seu caminho. E, é através de Solomon (Dijimon Hounson), que seu personagem se redime de uma forma tocante e dramática. E Dijimon Hounson, no papel de Solomon, é brilhante, real, sofredor e desesperado, como um pai que perde o filho para o exército da FUR.

E é através de cenas chocantes e de uma fotografia intensa, de cores fortes em tons de terra e que contrastam entre si, é que o cinema leva mais uma vez a realidade pelo mundo. E pensando nisso, há pouco mais de dez anos, foi criado o Projeto Kimberly, que visa acabar com o comércio de diamantes de conflito, consequentemente, acabar com as guerras civís e a exploração de crianças e pessoas nas minas. Porém, por mais países adeptos ao Kimberly, atualmente existem governos corruptos que apoiam esse tipo de violência contra a humanidade.
 As Nações Unidas (ONU), o Conflict-Free Diamond Council e outros grupos estão trabalhando para promover melhor regulamentação, de forma a evitar que os diamantes de regiões em conflito cheguem ao mercado. Esses grupos instituíram o Processo de Kimberley, que monitora e certifica a procedência dos diamantes em cada estágio do seu processo de produção. Devido ao Processo de Kimberley, a ONU estima que 99,8% dos diamantes disponíveis hoje no mercado não provenham de zonas de conflito [fonte: National Geographic].

 Diamante de Sangue é um drama emocionante, com cenas de ação muito bem feitas e com uma produção impecável. É uma lição de moral á humanidade.

Xoxo



Não deixem de conferir o Storytime, storyteller!
Facebook: Storytime Blog || Twitter: @ninaxaubet
 +Google: @ninaxaubet

Postar um comentário