Header Ads

Header Ads

Super Lançamento: Dublin Street e Campanha de Conscientização

Como vocês já devem saber a Leya vai lançar Dublin Street. Esse foi um livro super elogiado no exterior, principalmente poque ele aborda mais do que um simples romance. Nesse livro a protagonista sofre de síndrome do pânico e de certa forma a autora tentou conscientizar as pessoas através do seu romance.

Vamos conhecer o livro?

Sinopse: Traumatizada pelo seu trágico passado, a americana Joss muda-se para a Escócia, onde espera começar uma nova vida. No anonimato da romântica Edimburgo, esconde-se no seu casulo. Durante quatro anos tenta negar memórias dolorosas, refugiada na escrita, no sonho de um dia, finalmente, pôr os seus fantasmas no papel. Mas de repente tudo muda. Quando vai morar para um luxuoso apartamento na Dublin Street, descobre também o desconcertante Braden, um carismático milionário que exerce sobre ela um irresistível fascínio.
Joss vê-se numa encruzilhada. Sabe que a atração entre ambos é imediata, avassaladora. Mas os demônios do seu passado impedem-na de se entregar ao sensual escocês. É então que ele lhe propõe um estranho acordo, que lhes permitirá explorar a paixão que os une sem se envolverem emocionalmente.
Joss aceita. E no início acredita, inocentemente, que o acordo vai resultar. Mas Braden quer mais, muito mais, quer tudo. Quer desvendar todos os segredos – e está disposto a mudar o que for preciso para tê-la por inteiro. Mas será que ela está disposta a ir até ao fim?
             


         Capa Orignal

Sobre a Campanha



Com o lançamento desse livro a Editora Leya decidiu lançar a Campanha de Conscientização Dublin Street. A Campanha visa trazer ao público a importância e a seriedade dessa síndrome, que assim como a depressão, precisa ser tratada. É importante que as pessoas que sofrem dessa síndrome saibam que não estão sozinhas e que devem procurar ajuda, pois há tratamentos.


*Essas informações foram retiradas do site DrauzioVarella.com.br (Nada melhor do que um profissional para responder as principais dúvidas).

O que é a Síndrome do Pânico?
"A síndrome do pânico, na linguagem psiquiátrica chamada de transtorno do pânico, é uma enfermidade que se caracteriza por crises absolutamente inesperadas de medo e desespero."
(fonte: DrauzioVarella.com.br)

Quais são os Sintomas?
 "A pessoa tem a impressão de que vai morrer naquele momento de um ataque cardíaco, porque o coração dispara, sente falta de ar e tem sudorese abundante. Quem padece de síndrome do pânico sofre durante as crises e ainda mais nos intervalos entre uma e outra, pois não faz a menor ideia de quando elas ocorrerão novamente, se dali a cinco minutos, cinco dias ou cinco meses. Isso traz tamanha insegurança que a qualidade de vida do paciente fica seriamente comprometida."
(fonte: DrauzioVarella.com.br)

Qual a Evolução da Síndrome caso não haja Tratamento?
"A pessoa tranquila de antes torna-se tensa por dois motivos especiais: a expectativa da próxima e inesperada crise e, paradoxalmente, porque a tensão protege contra o pânico. Se antes possuía uma personalidade relaxada e autoconfiante, fica insegura e leva uma vida mais restrita por causa da agorafobia que se instalou. A longo prazo, 60% dos pacientes com pânico apresentam depressão e 12% tentam suicídio."
(fonte: DrauzioVarella.com.br)

Qual o Tratamento?
"O que se sabe hoje é que a técnica de combinar medicamentos e terapia comportamental é mais eficiente, pois é muito penoso para o paciente adotar um programa comportamental baseado na exposição a situações que provocam pânico, sistematicamente, de forma gradual e progressiva, até que ocorra a dessensibilização.
A terapia de exposição baseia-se na capacidade de o ser humano habituar-se ao estresse. É como se assistisse a um filme de terror 15 vezes. Na primeira vez, os cabelos ficam em pé. Na segunda, como já sabe o que vai rolar e que vai espirrar sangue no teto, a reação é menos intensa. Na última, o filme não desperta mais nenhuma resposta emocional. Todavia, os pacientes aceitam melhor o tratamento e melhoram mais depressa se simultaneamente tomarem antidepressivos, medicação que se torna obrigatória para os 60% daqueles que têm depressão associada ao pânico."


(fonte: DrauzioVarella.com.br)

8 comentários:

  1. Oi, Aline
    Gostei muito da sinopse do livro. A síndrome do pânico deve ser tratada com seriedade. Adorei a campanha.

    ResponderExcluir
  2. Nossa... deixe-me respirar primeiro.
    O tema já me deixou interessada: a síndrome do pânico. Gosto de histórias reais, com dramas contemporâneos ainda pouco explorados. Só não gostei de perceber um certo 'torpor erótico' no livro, hahaha, o que me leva a crer que se trata de um bom drama, mas carregado (ou ofuscado?) pelas cenas hot. Tomara que não! Mil vezes não!
    Depois quero saber sua opinião, aguardo para decidir se vou ler.

    ResponderExcluir
  3. Oiie!
    Adorei a premissa da história. Acho que irá fazer bastante sucesso aqui por ser um novo terreno que acompanhará o romance.
    Adoro quando um livro envolve uma temática base (romance) e depois algo mais complexo (neste caso, síndrome do pânico).
    Ansiosa para ver!


    Beijos,
    Marcela!

    ResponderExcluir
  4. Dublin Street não é um lançamento que vem me chamando a atenção, apesar de muitos estarem bastante empolgados com a aguardada tradução. No entanto, achei a campanha interessante e muito válida =)

    Abraços,
    João Victor - Amigo do Livro
    http://amigodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Aline
    Adorei o livro. A sinopse e a capa chamaram minha atenção.
    A campanha de conscientização é muito legal. A síndrome do pânico é muito séria.

    ResponderExcluir
  6. Francine Porfirio8 de maio de 2014 14:35

    Não estava sabendo de tal lançamento… Se não fosse pela síndrome do pânico, confesso que não me interessaria em ler. Mas sabendo que se trata de um livro com tal abordagem, já o incluí na minha listinha. :)

    Adorei a campanha!

    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Um problema que não é levado muito a sério, gostaria de ler o livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Poxa que legal a iniciativa da editora. Além de publicar um livro que aborta o tema. Fazer uma campanha de conscientização... parabéns a editora Leya.
    Parece ser um ótimo livro. Adorei a capa original, mas acho que pelo tema, a capa do Brasil combinou mais.

    Bjok

    ResponderExcluir

Disqus for Sempre Nerd