Header Ads

Header Ads

O Diário de Anne Frank (Anne Frank)

Série: -
Editora: Record
Autor: Anne Frank
Páginas: 416
Nota do Sempre Nerd: 5/

O Diário de Anne Frank - Nova edição com capa dura de um dos livros mais importantes do século XX.
O depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã, ainda hoje emociona leitores no mundo inteiro. Seu diário narra os sentimentos, os medos e as pequenas alegrias de uma menina judia que, como sua família, lutou em vão para sobreviver ao Holocauto.
Lançado em 1947, O diário de Anne Frank tornou-se um dos livros mais lidos do mundo. O relato tocante e impressionante das atrocidades e dos horrores cometidos contra os judeus faz deste livro um precioso documento e uma das obras mais importantes do século XX.
Edição de luxo com capa dura.
Com a menção de Anne Frank no filme A culpa é das estrelas, o livro despertou interesse no público jovem, ficando diversas semanas entre os 100 mais vendidos no país de acordo com a Nielsen.
Mais de 420 mil exemplares vendidos no Brasil.
O relato pessoal mais emocionante sobre o Holocausto continua surpreendendo e impressionando! The New York Times

O Diário de Anne Frank é na verdade um relato pessoal de um época horrivel . Um livro extremamente emocionante.

O livro é compostos pelas memórias de Anne Frank, um agarota de 13 anos que vivenciou a época do holocausto e registrou os acontecimentos nos eu diário.

Sua primeira anotação é no dia em que ganha o diário de presente de aniversário (12 de junho de 1942),  nesse momento Anne ainda é uma garota comum que leva um vida normal, tem seus amigos, sua escola, mas de repente tudo é tirado dela, pois ele precisa fugir e esconder, afinal ela e sua família são judeus, em uma época em que a Alemanha de Hittler começou a perseguição e o extermínio dos judeus. É triste saber que tudo foi real e milhares de pessoas pereceram durante o Holocausto.

Anne narra seu dia a dia, conta como foi viver dois anos sem contato com o mundo exterior, sem poder sair para respirar, totalmente refugiada em um esconderijo chamado de anexo-secreto. Onde ela, sua família e mais 4 pessoas precisavam comer os alimentos podres que recebiam para não morrerem de fome.
Ela vai relatar o sofrimento, as discussões geradas pelo estresse, o racionamento de comida, a necessidade de extremo silêncio e a incerteza do que seria o futuro.

O seu último relato acontece em 04 de agosto de 1944, quando as 08 pessoas do esconderijo foram presas e levadas aos campos de concentração para serem executadas. O único sobrevivente foi seu pai, Otto Frank, que conseguiu fugir da prisão durante uma transferência. 
Ele recebeu os diários da filha depois que a Segunda Guerra acabou, através de uma das pessoas que o ajudaram a se esconder.

Depois de um tempo Otto Frank publicou o diário da filha e realizou o sonho de Anne de ser escritora/jornalista.

Esse é um livro imprescindível, todos deveriam ler em algum momento, pois trata-se de uma história real contada por alguém tão jovem que vivenciou um dos maiores massacres da humanidade. Incrivelmente tocante. O Diário de Anne Frank é um dos livros que me marcaram de forma profunda e eterna.

Essa edição da Record está belíssima, super caprichada, vale muito a pena!

Um comentário:

  1. Oi flor!
    Li, assisti a adaptação e só posso recomendar.
    Bjo

    ResponderExcluir

Disqus for Sempre Nerd