ÚLTIMAS RESENHAS

Latest in Tech

28 novembro 2015

Rio: Zona de Guerra (Leo Lopes) - Ed. AVEC

Série: -
Editora: AVEC
Autor: Leo Lopes
Páginas: 208
Nota do Sempre Nerd: 5/5
Em um futuro próximo, as desigualdades sociais e econômicas chegaram a níveis tão alarmantes que o Estado não tem condições de manter a ordem e garantir a segurança pública.
Todo o poder é concentrado nas mãos de megacorporações multinacionais que criam e impõem as leis por meio de suas milícias particulares, chamadas Polícias Corporativas.
No Rio de Janeiro, a Fronteira, uma muralha intransponível que cerca a Barra da Tijuca e o Recreio dos Bandeirantes, protege os interesses das megacorporações, relegando os habitantes dos demais bairros a uma vida sem lei em um território dominado pelas gangues.
Tudo pode acontecer quando o assassinato de uma prostituta no edifício de uma megacorporação leva um detetive particular a voltar para a Barra da Tijuca após anos de exílio no que todos se acostumaram chamar de Zona de Guerra.


Hoje trago para vocês a resenha um livro nacional simplesmente fabuloso, talvez uma das melhores leituras do ano. 

Rio: Zona de Guerra é um livro surpreendente que traz a mistura perfeita de distopia com romance policial, o que por si só já vale a leitura, mas além de trabalhar muito bem os dois gêneros e mescla-lo de forma majestosa, o autor ainda constrói um ambiente riquíssimo e explora a desigualdade social e a violência de forma habilidosa.

A história se passa em um futuro , onde a sociedade foi divida por uma fronteira física, criada pelas grandes corporações. Dentro dessa fronteira existem vários benefícios como pouca poluição, conforto e segurança fornecida pela polícia privada, no entanto apenas aqueles que tem um certo poder aquisitivo podem pagar para permanecer dentro da fronteira. O lado de fora da fronteira é conhecido como Zona de Guerra e neles estão os pobres e os marginais. Esse é um lugar cercado pela violência, pela pobreza e pela incerteza. Abandonados pelo governo as pessoas precisaram se reestruturar, construíram suas casa em meio aos escombros da guerra que aconteceu devido a essa separação e dividiram os territórios em zona, cada zona é controlada por uma gangue. 

Em meio a tudo isso temos o detetive Carlos Freitas, um morador da zona de guerra altamente respeitado. Ele é chamado para investigar um caso de assassinato dentro da fronteira, porém o que ele não imagina é que esse caso pode tomar proporções inesperadas.

Devo dizer esse livro é sensacional, tudo nele me agradou: o enredo, os personagens, o desenvolvimento, a ambientação, os cenários, a critica social e a a conclusão do caso. É uma história simplesmente primorosa, pois além de ser muito bem elaborada, ela é viciante, prende o leitor do início ao fim com elementos de ação e suspense, é como estar em um parque de diversões.

A escrita do Leo é maravilhosa, super ágil e articulada. A história também conta com um cenário cyberpunk muito bem estruturado e um protagonista fascinante, inteligente e perspicaz.

Outra coisa muito legal é o fato da trama se passar no Brasil, isso faz com que o leitor se sinta familiarizado com a história e cria uma conexão mais forte com os acontecimentos.

Rio: Zona de Guerra tem tudo que um livro distópico precisa para ser um sucesso. As críticas apontadas pelo autor são completamente pertinentes e fazem total sentido, inclusive com a realidade atual. Enfim Leo Lopes é uma autor de talento inegável e incrivelmente engenhoso, desenvolveu uma história fascinante e completamente original, que vai conquistar o leitor de primeira.

E mais uma vez quero parabenizar a Editora AVEC pela excelente publicação. A editora tem investido em autores nacionais de alta qualidade, valorizando o que temos de melhor no Brasil e inovando o mercado com edições belíssimas e conteúdo formidável.

Postar um comentário