Header Ads

ad

Moriarty (Anthony Horowitz) - Ed. Record


Série: -
Editora: Record
Autor: Anthony Horowitz
Páginas: 350
Nota do Sempre Nerd: 5/5 
Sherlock Holmes está morto, e as trevas avançam
Dias após Holmes e seu arqui-inimigo Moriarty encontrarem seu fim nas cataratas de Reichenbach, Federick Chase, um detetive da Agência Pinkerton, chega à Europa vindo de Nova York. A morte do professor Moriarty deixou um vazio no poder que logo foi preenchido por um novo gênio do crime, que ascendeu para tomar o lugar do rival de Holmes. Auxiliado pelo inspetor da Scotland Yard Athelney Jones, um devoto estudioso dos métodos de investigação e de dedução de Holmes, Frederick Chase precisa trilhar um caminho através dos cantos mais escuros da capital inglesa para lançar uma luz sobre essa figura sombria, um homem temido, mas raramente visto, determinado a dominar Londres em uma onda de ameaças e assassinatos.
Chase é auxiliado pelo Inspector Athelney Jones, um detetive da Scotland Yard e estudante devoto do métodos de dedução de Holmes, a quem Conan Doyle introduziu em O signo dos quatro. Os dois homens unem forças para abrir um caminho através das ruas sinuosas de Londres vitoriana – das praças elegantes de Mayfair para os cais e becos sombrios das Docks em busca dessa figura sinistra, um homem muito temido, mas raramente visto, que é determinado a estabelecer seu nome como sucessor de Moriarty.


A história é narrada por  Frederick Chase, um investigador da Agência de Detetives de Pinkerton em Nova York. Ele precisa seguir o rastro de Clarence Deveraux, um crimonoso que planeja unir-se com o grande inimigo de Sherrlock Holmes, o Professor Moriarty. A partir disso o detetive Chase precisa juntar pistas e descobrir tudo o que puder sobre Moriarty para conseguir chegar a  Deveraux. Junto com o Inspetor Altheney Jones, da Scotland Yard, ele parte para essa implacável caçada.

A primeira coisa que quero dizer sobre o livro é que  ele é simplesmente espetacular. A narrativa é viciante, a história é maravilhosa, a ambientação é incrível e voltar ao universo de Conan Doyle é reviver minha adolescência.

O livro traz uma trama muito bem desenvolvida e bem amarrada, com acontecimentos que deixam o leitor cada vez mais intrigado. Achei simplesmente fantástico o autor tornar Holmes apenas uma memória na história e não focar o livro todo nele, isso foi original e inesperado. Aqui o Inspetor Jones conheceu Holmes, mas não nutri grande afeto por ele, pois foi vencido pelo próprio em dois casos, assim passou a estudar os métodos investigativos adotados por Holmes e coloca-os em prática para seguir com as investigações dessa história.

Horowitz recriou com maestria o estilo de Conan Doyle e trouxe a velha e boa história de detetives, com criminosos habilidosos e pistas deixadas ao longo do enredo para que o leitor possa participar da investigação e ajudar a desvendar os mistério. O desfecho da história é brilhante e surpreendente com certeza vai deixa-lo de queixo caído.

Adorei a narrativa de Horowitz e o maravilhoso reencontro que ele me proporcionou com o universo de Sherlock Holmes, uma leitura altamente recomendada. 


2 comentários:

  1. GiselaMenicucciBortoloso6 de janeiro de 2016 22:14

    Oi Aline, recebi este livro para resenhar e agora lendo sua resenha já fiquei interessada em iniciar logo a leitura do mesmo. Este tipo de livro me agrada por ser bastante dinâmico. Espero gostar muito também.

    Abraços,

    Gisela

    Ler para Divertir

    Participe do Top Comentarista de janeiro 2016, serão 3 ganhadores e você pode ganhar um livro a sua escolha

    ResponderExcluir
  2. Aline querida, fazia tempo que não passava por aqui ^^

    Vi muita divulgação em cima desse livro, fiquei interessada, tudo que envolva investigação me prende muito bem, dica anotada ;)

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir